Páginas

sábado, 30 de janeiro de 2016

RABISCOS DE PREÁ — Tempos

Hoje estreia no blog a coluna Rabiscos de Preá, onde o autor Eduardo Freitas, o Preá, nos apresenta os seus “rabiscos”. 



Os Rabiscos de Preá são poemas do cotidiano, dos mais variados assuntos, mas que também retratam temas relacionados a nossa querida cervejinha. 

Como o “rabisco” de hoje, que tem o título 'Tempos' e foi escrito em janeiro de 2016.



A coluna será semanal, com postagens sempre aos sábados, portanto acompanhem! 

E quem quiser ver os demais trabalhos de Preá, é só clicar no link: https://goo.gl/ZAqwGD

---

Autor:
EDUARDO FREITAS (PREÁ)
Degustador, Sommelier de Cervejas, Mestre em Ciências Sociais e petulante ao ponto de publicar as coisas que rabisca.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

CHÁ DE BEBÊ(r) DO ROGÉRIO — Armazém São Jorge promove chá de bebê com chopes especiais

Os cervejeiros de plantão que frequentam o Armazém São Jorge, no badalado polo gastronômico do Jardim Icaraí, conhecem a boa fama do "gerentão" Rogério. A supernovidade é que ele está "grávido" e agora chegou a hora de retribuir por todo bom serviço prestado.



Para participar do Chá de Bebê(r), que vai contar com muita cerveja, é claro, basta levar um pacote de fraldas Pampers M ou G. Esse é o ingresso para ter acesso a bela seleção de rótulos artesanais feita para as 10 torneiras de chope da casa, todas a R$10,00 (half pint). Entre elas estão a Röter Summer Ale, Dead Dog, Antuérpia Irish Red Ale e a Mistura Clássica Euforia. Para acompanhar, burguer especial com maionese de curry e cebola caramelizada (R$26,90).


A festa acontece no dia 31 de janeiro, de 13h às 18h. Seja bem-vindo, mascote!



Serviço
Armazém São Jorge - Polo Gastronômico do Jardim Icaraí, Rua Dr. Leandro Mota, nº 8, loja 1, Jardim Icaraí - Niterói
Telefones: 98366-4822 / 98018-5558
*O funcionamento do Armazém voltará ao normal após às 18h

---

Press Release:
Tratto Comunicação Integrada

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

GASTRO BEER RIO — 3ª edição reúne cerveja especial, food trucks e shows com artistas de rua, na Quinta da Boa Vista

A terceira edição do Gastro Beer Rio, nos próximos dias 30 e 31 de janeiro, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, reunirá mais de 60 atrações, entre food trucks e bikes, uma média de 100 rótulos de cervejas especiais e oficinas para crianças. Uma das atrações do evento, as ocupações artísticas, reunirão artistas de estilos variados que tocam nas ruas do Rio, desde MPB, rock, country e blues, até música irlandesa. O Gastro Beer Rio, que tem entrada gratuita, acontece das 12h às 21h e ocupará a Alameda das Sapucaias, uma área de 3600 metros quadrados na entrada principal do parque.



- É mais uma opção para o carioca aproveitar o verão em um dos parques mais bonitos da cidade, com muita comida, cerveja e música, tudo de boa qualidade e em um ambiente tranquilo - explicam Ana Paula Gomes e Adriana Jordan, diretoras da AAposta, empresa organizadora do evento.

ATRAÇÕES:

De chopes alemão e belga, à comida nordestina
Gastro Beer Rio oferece um cardápio variado. Dos trucks saem chopes e garrafas de cervejas especiais, nacionais e importadas, a maioria presente na edição 2015 do Mondial de La Bière, o maior salão cervejeiro do Brasil. A Devotos da Cevada  levará o chope alemão HB. Já a importadora Belgian Beer Brasil apresentará as famosas cervejas belgas, enquanto a Wieninger, uma das principais cervejarias artesanais da Alemanha, mostrará ao público seus rótulos que acabaram de desembarcar no Brasil. Sucesso nas areias do Leblon, o chope Irada! já garantiu presença, assim como a IPA niteroiense da Dead Dog e a cerveja do Complexo do Alemão. Outras preferidas  de público, como a Brassaria Ampolis, com as cervejas do Mussum, e os kits de cervejas especiais ErdingerColorado e de bandas de rock, também estarão à venda. Quem quiser se aprofundar no assunto poderá participar de uma brassagem, uma das etapas da produção de cerveja, promovida pela Confraria do Marquês, que ministra cursos de cerveja artesanal.




Já entre os food trucks há opções de comida nordestina, americana, mineira, alemã, árabe, além de doces como os brigadeiros e churros gourmet, geleias e paletas mexicanas. Os hambúrgueres são destaque no evento, como o Bread’n Beer, que utiliza pão feito com a cerveja Dead Dog, ou o Ribz com hambúrguer de costela bovina desfiada. Há ainda o American Way, que utiliza carne Angus na sua receita, e o Jacques Gourmet, com 150g de carne artesanal bovina.

Entre as novidades estão o Gula Gula e a Barraca da Chiquita, este último um restaurante ícone da Feira de São Cristóvão que irá estrear seu food truck no Gastro Beer Rio, com os tradicionais baião de dois com carne de sol, farofa de pilão e de sobremesa o queijo coalho com melado.




Ocupação Artística tem atrações variadas
Artistas que se apresentam nas ruas do Rio, como músicos, malabaristas, palhaços e estátuas vivas foram convidados para promover ocupações artísticas em diferentes horários e áreas do evento. Entre as atrações de sábado estão a dupla de músicos André Severo e Hugo Chiaradia, às 14h, tocando composições próprias e clássicos da MPB, e a banda de música tradicional irlandesa Tailten, às 17h. Já no domingo a banda Beach Combers (rock) abre as apresentações às 16h, seguida da Cash Crash (Country Blues) e da banda Whisky Bar (rock e blues), que tocam, simultaneamente, às 17h, em áreas diferentes do evento.

- É uma oportunidade de levarmos nossa música para um parque da Zona Norte da cidade, alcançando novos públicos, já que a maioria dos músicos de rua toca no Centro ou na Zona Sul – comemora o músico André Severo.




Oficina de Cupcakes e Biscoitinhos Decorados 
Promovido pela empresa Doce Amore, as oficinas serão realizadas durante todo o período do evento. As crianças poderão confeitar os cupcakes, decorar os biscoitos amanteigados e tirar fotos com os aventais e chapéu de confeiteiro. Ao final, elas receberão uma caixinha como lembrança para levar os Cupcakes feitos na oficina, um lacinho de fita e adesivo, e um certificado "mestre cuca" personalizado. Valor por criança: R$15.


[VEJA MAIS: SAIBA COMO O 1º FESTIVAL HOCUS POCUS, EVENTO DE MÚSICA E CERVEJA ARTESANAL]


Gastro Beer Rio conta com o apoio da Prefeitura do Rio, através da Subprefeitura do Centro, da Rádio Cidade, do Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, da Câmara Comunitária de São Cristóvão, da Região Administrativa de São Cristóvão e do Aplicativo Lupulocalizador.

EXPOSITORES:

Cervejarias
Beer 21, Belgian Beer Brasil, Cervejaria Donna, Cervejaria Fraga, Cervejaria Malte Carioca, Confraria do Marquês, Confraria Ócio Coletivo, Dead Dog, Devotos da Cevada, Doblo Beer, Dos Hermanos Cervejaria Artesanal, Gaspar Family Brew, Hija de Punta/Madá, IRADA! Cerveja Artesanal Praiana, Kombeertoon, Mohave, Ravache, Saidera Beer Truck e Wieninger Bier.




Food Truck e Gastronomia
American Way, Arabic Food Truck, BC Bistrô, Big Head Food, Blend Food Truck, Bread’n Beer, Break Burger, Burguer Lab, Chiquita Food Truck, Creperia Kelly, Dogaria Food Truck, Ducas Homemade, Espírito de Porco, Foster Haus, Gula Gula, Hareburguer, Jacques Burguer, Macho Gourmet, Mineiroca, On The Road Company, Ribz, Roma In Rio, Tap&Oca e Tia Coruja Comfort Food.

Food Bike
Bellepop Pipocas, Brigadeiros da Pati, Brownie Bistrô, Churros de Bigode, La de Casa Food Bike, Palecolé e Sabores de Família.




SERVIÇO: 
3ª Edição do Gastro Beer Rio
Data: 30 e 31 de janeiro de 2016
Horário: das 12h às 21h
Entrada franca
Local: Quinta da Boa Vista - Alameda das Sapucaias.
Transporte: O evento promove a campanha: "VÁ DE TÁXI". Há ainda estacionamento privado na Quinta da Boa Vista (com taxa).
Linhas de ônibus: 209, 277, 298, 310, 311, 312, 313, 371, 472, 473, 474, 476, 462, 460,461, 463, 600C, 610B, 665, 721D
Metrô e Trem: É preciso descer na estação de São Cristóvão.

Mais informações: 

---

Press Release:
imprensa@aaposta.com.br
Assessoria de Imprensa
Tel: 21-2486-3249/99948-5599

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

1º FESTIVAL HOCUS POCUS — Saiba como foi

No último sábado, num antigo casarão abandonado da Rua Sacadura Cabral, centro do Rio de Janeiro, rolou a primeira edição do Festival Hocus Pocus.



Fugindo um pouco do comum à maioria dos festivais de cerveja brasileiros, que apostam quase sempre em bandas covers de rock, os organizadores do Festival (a cervejaria Hocus Pocus e a produtora Abraxas) investiram na apresentação de bandas do underground que fazem um som próprio, mais autoral e que fogem um pouco do Rock and Roll clássico. As apresentações das bandas foram intercaladas entre os dois andares do casarão e o terceiro andar contou com iluminação, vídeos e intervenções todas especiais.

Em alguns momentos parecia que assistia a um show do trio Emerson, Lake and Palmer, noutros parecia que via o Soundgarden ressurgir no palco tocando o álbum BadMotorFinger. Parabéns às bandas Aura, Psilocibina, Hammerhead Blues, Augustine Azul, Electric Goat Combo e a gringa Radio Moscow, pelos shows competentes.



Mas como o blog não é sobre música, e sim sobre cerveja, vamos a ela. 
Os quatro rótulos da Hocus Pocus foram servidos nos três andares da casa, com isso evitando filas, e com um preço muito especial: qualquer chope a 10 reais!

A primeira cerveja que bebi foi a APA Cadabra, estilo American Pale Ale. Estava idêntica à que provei no início de 2015: aroma fresco, boa intensidade de lúpulo e corpo ideal para ser bebida em maiores quantidades. Parabéns aos envolvidos por manterem o padrão da cerveja.



Depois foi a vez de provar a Interstellar, uma American IPA, que me era inédita até então. A base de lupulagem é parecida com a APA, embora lúpulos diferentes sejam usados. O amargor é alto (80 IBUs), porém bem inseridos e que em nenhum momento deixa a cerveja áspera. Um maltado coadjuvante e com um leve adocicado complementa o conjunto.



A Hush foi a primeira vez que provava em chope, só conhecia em garrafa até então. É uma Amber Ale com um maltado (adocicado e caramelo) correto e um moderado amargor para balancear o conjunto.



E por último, a minha cerveja preferida deles e que eu sempre apresento aos amigos: Magic Trap, uma Strong Golden Ale que esconde seus 9% de teor alcoólico (um perigo!) e que evidencia bastante um frutado de banana.



Aproveitei o evento para conversar com o Vinicius Kfuri (um dos sócios da Hocus Pocus) sobre novidades da cervejaria cigana. Ele informou que o quinto rótulo a ser produzido será uma Russian Imperial Stout, maturada em barril de Amburana e que vai levar um ingrediente secreto na receita. A previsão é que ela saia só no segundo semestre, vide a maior maturação que o estilo requer.

Já sobre o festival, ele garantiu a intenção de organizarem em breve a segunda edição da festa.

Parabéns aos organizadores pela iniciativa em realizar um evento musical, promovendo artistas que fazem música própria e, o melhor, com cerveja artesanal envolvida!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

WAY BEER — Cervejaria paranaense lança Crowler exclusivo

Já pensou em receber chope fresco onde você estiver? E se a bebida for produzida por uma das principais cervejarias do Brasil? Para a felicidade dos amantes de cervejas artesanais, isso agora é possível na cidade de Curitiba. A cervejaria Way Beer, eleita no ano de 2014 como a melhor do país pelo norte-americano Rate Beer, acaba de lançar o seu Crowler exclusivo, um produto inédito.



Tradicional na Europa e nos Estados Unidos, o Crowler é uma embalagem descartável que permite que o cliente escolha e compre chope fresco direto da fábrica. Dessa maneira, ele receberá uma bebida de alta qualidade para consumir em casa, em uma festa com os amigos ou em qualquer outro lugar que desejar. “Colocamos nossa energia e paixão para fazer as melhores cervejas artesanais, e queremos dar aos nossos consumidores a melhor experiência possível. Com os Crowlers, nossos clientes têm a oportunidade de desfrutar dos nossos chopes em qualquer momento de maneira rápida e prática”, explica Alessandro Oliveira, sócio-proprietário da Way Beer.




Com capacidade para 1 litro, os Crowlers são leves, práticos e inquebráveis, podendo ser carregados para qualquer lugar e armazenados em refrigeradores e caixas térmicas. Para garantir a qualidade da cerveja, o interior dos Crowlers é revestido com polímero a base de água, não permitindo que metais interfiram nos sabores únicos da cerveja. “Além disso, eles são feitos a partir de material reciclável. Na hora de descartar, basta colocar ele vazio na lixeira própria, sem necessidade de uma esterilização”, detalha Oliveira.

A Way Beer oferece uma seleção rotativa de cervejas disponíveis para o Crowler.  Entre os rótulos, estão as principais cervejas de linha da cervejaria paranaense e, também, algumas cervejas sazonais, que até então só eram encontradas em eventos especiais. “Vamos trabalhar com uma grande variedade de cervejas, que vai das nossas tradicionais de linha até os rótulos especiais de produção limitada. O Crowler será uma ótima oportunidade para que o público conheça melhor o nosso trabalho e consuma cervejas dos mais variados estilos”, completa o sócio-proprietário da Way Beer.  



O menu “What’s on tap”, com as bebidas disponíveis, está disponível no site oficial da Way Beer (www.waybeer.com.br) e nos perfis da empresa nas redes sociais (Facebook e Instagram). Os pedidos podem ser feitos pelo telefone e whatsapp (41) 9992-0063, sem limite de compra por pessoa, e a entrega engloba toda a cidade de Curitiba.

---

Press Release:
P+G Comunicação Integrada

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

REVISTA BEER BRASIL — 100% gratuita e digital

Uma revista 100% gratuita e digital. Essa é a Revista Beer Brasil, da Editora Hophead, a mais nova publicação voltada ao meio cervejeiro artesanal, que acabou de sair no mercado.



A primeira edição vem com 48 páginas que tratam dos mais variados temas do mercado cervejeiro: degustação, harmonização, entrevistas, eventos, entre outros, e conta com um grupo de colunistas especializados - jornalistas, sommeliers -, como Adriane Baldini, Amanda Reitenbach, Daiane Colla, Fabiana Arreguy, Fernanda Meybom, Gisele Russano, Rodrigo Sawamura, entre outros.




Este que vos escreve também contribui na revista com a coluna ‘Rio de Cerveja’, onde sempre será abordada a cena cervejeira do estado do Rio de Janeiro. Na primeira edição o texto ‘Uma Rua Chamada Cerveja’ fala dos bares da Rua Barão de Iguatemi: Botto Bar, Aconchego Carioca, Bar da Frente e Dida Bar.





O próximo número da Revista Beer Brasil está previsto para sair em março. Até lá quem quiser desfrutar a primeira edição é só clicar no link abaixo para ler a revista online ou fazer o download em .pdf:


---

REVISTA BEER BRASIL

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

CERVEJEIRO NA COZINHA 5 – Porchetta

Vamos a mais uma obra de arte da cozinha de um cervejeiro. Tradicional da região central da Itália e, por lá, muito comum nas comidas de rua, a Porchetta é um prato perfeito para dias de celebrações ou encontro de cervejeiros.

Comece pela carne. Idealmente deve-se buscar um corte de costela com barriga de porco, com o couro. Apesar de parecer, não é tão fácil encontrar o corte perfeito para fazer a Porchetta, mas nada que uma amizade com o açougueiro não resolva. A minha Porchetta foi feita apenas com a costela e acho que além da amizade, da próxima vez terei que levar uma cerveja caseira para o açougueiro!

Uma vez comprada, desosse a costela. Como dica, passe a ponta da faca de cada lado dos ossos da costela e depois vá “esculpindo” o osso até que ele saia praticamente limpo. É bem importante que não fique nenhum pedaço de osso.

Agora que você já tem a carne, vamos aos demais ingredientes. Fiz com antecedência o tempero básico com sal, pimenta do reino, sementes de erva-doce, mostarda e cominho, em quantidade suficiente para cobrir a carne. A proporção foi de aproximadamente uma colher de sopa de sal para cada colher de chá dos demais temperos. Triture tudo junto com um pilão ou mini processador e espalhe por toda a carne. Não é necessário passar no couro.

A segunda parte dos temperos é de ervas, salsa, cebolinha, alecrim, sálvia, hortelã, manjericão, etc. Pique bem e espalhe sobre a carne.



O recheio tradicional é feito com miúdos, mas como não tenho muitos fãs de miúdos em casa e estava fazendo o prato para o Réveillon, fiz de recheio uma farofa com lentilha.

Ingredientes:
100g manteiga
100g bacon picado
2 cebolas
4 dentes de alho
100g lentilha cozida
100g farinha de mandioca
50g noz pecan
Salsa e cebolinha

Derreta a manteiga e adicione um fio de azeite para que não queime, junte o bacon e deixe dourar. Junte a cebola e cozinhe até que fique levemente caramelizada, então acrescente o alho.

Coloque a lentilha, salsa e cebolinha picadas. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Adicione a farinha e mexa para incorporar. Acrescente a noz picada e ajuste o sal e pimenta.




Agora chegou o ponto crucial da Porchetta: rechear, enrolar e amarrar! Abra a carne sobre a bancada, coloque o recheio espalhado ao longo do centro da carne e enrole. A tarefa de enrolar pode ser um pouco mais fácil quando conseguir a costela junto com a barriga. Já no meu caso, confesso que foi um tanto quanto complicado de dar o primeiro nó.



Com um pedaço de barbante de uns 2m, amarre o centro da carne e dê um nó. Com uma das pontas do barbante passe por baixo da carne e dê uma volta simples. Continue até a ponta, separando as voltas a cada 7 a 10 cm. Repita do outro lado.

Agora faça as amarras laterais. Com um pedaço grande de barbante, amarre a ponta na volta do centro da carne, passe por cima da volta seguinte e retorne por baixo. Faça esse processo até dar a volta completa na carne. Repita passando agora no topo e na base da carne.

O processo de amarração é um pouco demorado, portanto não tenha pressa e amarre bem para que não perca o formato e principalmente o recheio.





Coloque a carne em uma assadeira, preferencialmente dessas que tenha uma grelha abaixo, pois a maior parte da gordura irá derreter e sair da carne. Cubra com papel laminado e leve ao forno a 180ºC, por 25 a 30min por cada quilo de carne. No meu caso ficou 2h para uma peça de 4,5kg.



Retire a carne do forno e aumente a temperatura para 250-280ºC. Abra o papel alumínio e volte com a carne para dourar e pururucar. Se o forno tiver ventilação, pode estar ligada para que doure uniformemente. Caso não tenha ventilação, uma alternativa é virar a Porchetta para que doure nas laterais.

Para que fique com a pele bem crocante serão necessários mais uns 20 a 25min por quilo, no meu caso ficou mais 1,5h. Sendo que nos 40min finais virei para que dourasse por 20min de cada lado. Como alternativa, um maçarico de cozinha pode ser usado para deixar a pele pururucada. Saindo do forno, basta cortar, curtir e compartilhar!



Dessa vez não usei cerveja diretamente na receita, ela ficou mesmo para eu beber pelas longas horas de preparo. Mas se quiserem usar cerveja, sugiro que usem para marinar a carne de um dia para o outro na geladeira, ou para umidificar o recheio. Neste caso use perto de 100ml e reduza por uns 5-10min, após dourar o alho. Acho que cervejas de perfil maltado e de repente até defumado, como as Irish Red Ale, Dunkel ou Rauchbier, ou levemente adocicadas, como as dos estilos Belgian Blond Ale, Strong Golden Ale ou Dubbel, devem ser boas pedidas também.

Já para harmonizar, umas escolhas bem interessantes seriam a American IPA ou a Imperial IPA, pois o teor alcóolico e a intensidade dos lúpulos deverão limpar o paladar para esperar o próximo pedaço de carne.

Aproveitem a receita, mas encorajo a todos a usarem a criatividade na hora de fazer o recheio.

Desejo a todos os leitores um feliz 2016, com muita comida boa, regada a muita cerveja, saúde e felicidades!

---

Postagem e fotos:
LEANDRO NOEL
Cervejeiro caseiro e amante da culinária

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

CT BRASSERIE — Feijoada “cassoulet” do Batista harmonizada com Goose Island Honkers Ale

A feijoada de carnaval da CT Brasserie tem sotaque francês com tempero nordestino. Depois de provar muitas vezes a receita do tradicional cassoulet pelas mãos de Claude Troisgros, seu fiel escudeiro, João Batista, resolveu dar seu toque especial. Ele quem assina o prato feito com feijão branco, carne de pato, porco e carne seca crisp. Os acompanhamentos seguem a máxima carioca, com couve refogada e laranja. O valor para 2 pessoas é R$172,00.



O restaurante oferece duas sugestões de harmonização para atender todas as preferências: a cerveja americana Goose Island Honkers Ale, por R$ 29,00, ou o vinho português do Alentejo, Vinha do Monte, por R$22,00 a taça.




O sommelier de cerveja Pedro Barcellos optou pela English Bitter porque é bem maltada, com final seco e suave amargor que quebra a gordura das carnes, ideal para o prato.

Inspirada em visitas do fundador da marca, John Hall, a pubs ingleses, a Honkers Ale foi a primeira cerveja produzida pela Goose Island. Ela combina aroma de lúpulo frutado com um rico meio maltado para criar uma cerveja perfeitamente equilibrada.



---

Serviço:
CT BRASSERIE VILLAGE MALL
Av. das Américas, 3900 - 3º andar - loja 303
RESERVAS: 21 3252 2777 / 21 3252 2775
Sábados, a partir de 30 de Janeiro até 27 de fevereiro
#cassouletdobatista

---

Press Release:
Dbplus
Assessoria de Imprensa