Páginas

quarta-feira, 24 de junho de 2015

CT BRASSERIE – Segunda edição do jantar harmonizado com cervejas

Ontem foi realizada a segunda edição do jantar harmonizado com cervejas, da CT Brasserie (Shopping Fashion Mall, 3º andar – Estrada da Gávea, 899, São Conrado, Rio de Janeiro). A harmonização foi um trabalho realizado pela casa em conjunto com o sommelier de cervejas Pedro Barcellos, responsável por selecionar os rótulos de cervejas, e pelo chef francês Didier Labbé, que assinou os pratos.

Durante o jantar, Pedro foi de mesa em mesa explicar sobre as cervejas escolhidas e seus estilos, bem como sua motivação para a harmonização com os pratos. Abaixo seguem detalhes a respeito e algumas fotos do registro de ontem:

ENTRADA FRIA:
Folheado de aipim, brie e geléia de pimenta + Cerveja St. Bernardus Wit
“A citricidade da cerveja vem para limpar a viscosidade do queijo brie e a fritura do aipim. O coentro, também da cerveja, vem rivalizando com a geleia de pimenta – que não era forte.”



ENTRADA QUENTE
Bolinhos de bacalhau, couve e alho frito + Cerveja Bierland Pale Ale
“O amargor da Pale Ale vem quebrar a fritura do bolinho e da couve, além do alho, deixando o prato mais leve. O caramelo, o amargor e os ésteres da cerveja crescem um pouco no prato. O toque final foi o alho aromático, assado e selado.”



PRIMEIRO PRATO
Coxa de pato confit, jiló com dedo de moça e abóbora brulée + Cerveja Paulaner Salvator Doppelbock
“A gordura da coxa de pato e também o dulçor são quebrados pelo álcool intenso da cerveja. O dulçor do prato traz semelhanças com o adocicado da cerveja, graças aos maltes especiais. Dar uma garfada no pato com a abóbora, mais a golada com a cerveja, resultam num dulçor residual na boca, que ficam em harmonia. Já a garfada com o jiló (com gergelim e dedo de moça), que é amargo, traz um contraste com a cerveja e resulta não em forças que brigam, mas em equilíbrio.”



SEGUNDO PRATO
Rabada com tutano e polenta de agrião + Cerveja Chimay Red Dubbel
“Uma cerveja bem doce e alcoólica que vai quebrar a rabada e o tutano. A polenta com agrião e o tomate seco trazem contrastes para a harmonização. A carne combina muito bem com a cerveja. A castanha também enaltece as fruta secas (passas, ameixas e damasco) evocadas na cerveja.”



SOBREMESA
Mousse de tapioca com geléia de abacaxi + Cerveja Mort Subite Original Kriek
“A acidez persiste por causa da cerveja Kriek e pelo abacaxi da sobremesa. Essa acidez é um pouco perdida com o abacaxi assado. A mousse de tapioca limpa a viscosidade. O prato ainda é complementado por uma farofa de avelã.”



Tanto os rótulos escolhidos, quanto os pratos criados, estavam irrepreensíveis e as harmonizações foram mais que corretas. Gostei de todos, mas meu preferido foi a rabada com Chimay Red. Na boca eu não conseguia distinguir onde terminava a cerveja e a comida começava. Um casamento perfeito!

Assim como ocorreu na primeira, a segunda edição foi um sucesso. Portanto é natural que ocorra em julho a terceira edição – a ideia é que todo mês tenha um jantar harmonizado com cervejas.

Já estou na espera, ansioso, faminto e sedento por mais uma edição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário