Páginas

quinta-feira, 31 de julho de 2014

SEGUNDO ANIVERSÁRIO DA ACERVA NITERÓI E CONCURSO DE CERVEJA CASEIRA

arte: Cazé Napier


Dois anos passam muito rápido. E num sopro eis a Regional Niterói da ACervA Carioca completando dois anos de vida. A comemoração vai acontecer no dia 6 de setembro, das 14h às 22h. A festa será no Rancho do Tomate, Rua 30, Engenho do Mato – Niterói – RJ. Cervejas artesanais e churrasco serão liberados. A banda Colorado Country vai se apresentar e nos intervalos os Djs Zahle e Guzta botam o som. Vale lembrar que a festa é aberta também para não associados da ACervA e os ingressos já podem ser adquiridos através do link do Pagseguro: http://bit.ly/1mftaD0

Os valores promocionais do 1º lote para os associados são de R$80,00 e R$190,00 para quem levar acompanhante. Não associados pagam R$ 120,00 e crianças de 5 a 10 anos pagam R$ 55,00. Nesses valores as bebidas (cerveja, refrigerante e água) e o churrasco estão inclusos, come-se e bebe-se a vontade sem pagar mais nada. O cervejeiro que levar 20 litros de sua produção ganha a camisa do evento, e se levar 40 litros, além da camisa, ganha desconto no ingresso (50% para associados e 25% para não associados).



Durante a festa serão divulgados os finalistas do Concurso de Cerveja Caseira 2014. As categorias escolhidas para esse ano foram Bohemian Pilsener e Gruitbier Anti-Hops/Hopless India Pale Ale (IPA). Na segunda (e inusitada) categoria a ideia é criar uma IPA com o sub-estilo da preferência do competidor: english IPA, american IPA ou imperial/double IPA. Porém um grande detalhe fará toda a diferença, fazer uma IPA sem seu principal ingrediente: o lúpulo. A ideia é usar adjuntos em substituição a ele (ervas, temperos, condimentos, especiarias, frutas, etc.), mas que tragam sensações similares. O guia de estilos será o preconizado pelo Beer Judge Certification Program (BJCP). Os interessados em participar do concurso pagam R$ 40,00 e os associados da ACervA pagam R$ 20,00 – a participação é restrita aos residentes do estado do Rio de Janeiro. Os prêmios para os vencedores serão insumos e equipamentos, mas ainda estão sendo escolhidos e assim que selecionados serão divulgados na página do Facebook da ACervA Niterói. O regulamento na íntegra pode ser verificado no link: http://goo.gl/KXvQeM



Ano passado estive na comemoração de 1 ano realizada na Noi, cervejaria artesanal de Niterói. Rodízio de petiscos, cervejas e muita caseira dos associados jorraram das torneiras. Mild e Extreme Beer foram as categorias escolhidas no primeiro concurso promovido pela regional. Os campeões, respectivamente, foram os cervejeiros da Hocus Pocus e o Marlos Monçores (com sua Russian Imperial Stout, Black Anthrax). Abaixo seguem algumas fotos do Aniversário da festa de 1 Ano da Regional Niterói:


Os cervejeiros Luciano Mendonça, Sandro Gomes e Mário Miranda

Os cervejeiros da Hocus Pocus (campeã na categoria Mild), Leonardo Botto, Marlos Monçores (campeão na categoria Extreme Beer), André Fortunado (terceiro lugar na Extreme Beer) e Cazé Napier (segundo lugar na Extreme Beer)


Maiores dúvidas podem ser respondidas através da página no Facebook, conforme link: https://www.facebook.com/acervaniteroi?fref=ts


Boa festa e bom concurso a todos. Até lá!

terça-feira, 1 de julho de 2014

SANTIAGO AMIGO – Parte 2

Na semana passada fiz uma postagem sobre o meu primeiro dia em Santiago. Algumas pessoas falaram que seria interessante informar os preços pagos nas cervejas. Tenho notas-fiscais e anotações de alguns valores, dos demais vou informar conforme for lembrando. No Rey Toro Restobar, pub visitado no dia da chegada, a Kross Golden custou o equivalente a nove reais e a Kross 5, dez reais – muito barato se levar em conta que é uma cerveja que recebe maturação em madeira.

Monumento a Salvador Allende


Já o segundo dia de viagem foi dedicado a conhecer o centro da cidade. A parada inicial foi o Palacio de La Moneda, sede presidencial e um dos maiores exemplos da arquitetura neoclássica chilena. No sul da Plaza de La Constitución, localizada a nordeste do palácio, fica a estátua em homenagem a Salvador Allende, presidente deposto e morto durante o golpe militar de 1973, marcando o início da ditadura Pinochet.

Múmia Chinchorro - Chile Antes de Chile
Depois de trocar dinheiro nas casas de câmbio da Rua Agustinas, visitei o Museo Chileno de Arte Precolombino. O museu possui mostras permanentes, temporárias, itinerantes e até uma Sala Interativa – além de livraria e café. A exposição que mais gostei foi a Chile Antes de Chile. Os temas são divididos por regiões do território chileno e pelo Império dos Incas. O mais curioso do acervo são as Múmias dos Chinchorros. Esse grupo indígena praticava a mumificação dois mil anos antes dos egípcios. Pele, músculos e vísceras eram removidos e gravetos, plantas, couro, lama e outros materiais eram usados para “rechear” e conservar os corpos.

Algumas ruas acima e o Mercado Central foi o escolhido para comer alguma coisa. O local é uma boa opção para comprar pescados e para almoçar. Ali também têm algumas agências de turismo – foi lá que comprei pacotes de passeios, como para as Estações de Esqui, por exemplo. E a primeira cerveja do segundo dia de viagem foi consumida lá, acompanhada de uma empanada. A Negra Modelo é uma cerveja mexicana já importada para o Brasil. Referência do estilo vienna lager, ela tem cor caramelada, aroma de malte, grãos e tostado. Sabor similar, notas de pão, amargor médio e final tostado. Infelizmente não lembro quanto paguei por ela no restaurante.

Negra Modelo - vienna lager - 5,4% ABV


Retornando sentido centro conheci o peculiar bar La Pica de Clinton. Diz a lenda que o presidente americano, em visita à capital chilena, deu uma “escapadinha” do Teatro Municipal e foi até esse bar – que possuía o nome de San Remo – para urinar. O dono aproveitou a sacada e rebatizou o bar. Vide as escassas opções de boas cervejas no cardápio, bebi a Malta Morenita. Uma cerveja barata (custou quatro reais) e que me era desconhecida até então. Ela possui cor marrom, aroma bem doce de xarope e grãos. Sabor um pouco tostado, grãos, leve acidez e um fim curto.

Malta Morenita - schwarzbier - 5,1% ABV


A Confitería Torres da rua Alameda é a confeitaria/café mais antiga da capital  existe desde 1879. Sede dos acontecimentos culturais mais importantes do país, no passado foi muito frequentada pela elite, intelectuais e políticos da época, com alguns pratos tradicionais criados em homenagem a estes. Como o pão com carne e queijo derretido chamado Presidente Barros Luco, o mais pedido pelo próprio, ou a criação mais recente, o sanduíche de salmão defumado com cream cheese e folhas de rúcula, batizado de Presidente Piñera.

Parece uma cerveja stout com espuma cremosa, mas é o Irish Coffee servido na Confitería Torres


Findo o passeio pelo centro, fiz uma parada no mercadinho próximo ao apart hotel em Providencia para comprar suprimentos e itens de extrema necessidade, como cerveja, por exemplo. Comprei três rótulos que ainda não havia provado da Kunstmann, cervejaria de Valdivia que é importada para o Brasil. A Lager Sin Filtar Unfiltriert é uma cerveja não filtrada, cor dourada e aspecto turvo. Espuma branca de baixa estabilidade. Aroma de grãos, mel (diacetil?) e fermento. Sabor parecido, notas de cereais, off flavor metálico, amargor e adstringência do fermento. O fim foi doce e um pouco amargo

Kunstmann Lager Sin Filtrar Unfiltriert - kellerbier - 5,8% ABV


A Miel Honig Ale recebe mel na sua receita. Isso fica bem evidente no aroma, que é bem agradável (lembra própolis) junto com as notas de grãos e malte. No sabor o mel está um pouco desequilibrado e a deixa desbalanceada, puxando para o dulçor excessivo. Ela possui corpo médio, textura frisante, finaliza doce e com um leve amargor residual

Kunstmann Miel Honig Ale - specialty honey beer - 4,8% ABV


O último lançamento da cervejaria e a minha preferida das três foi a Heidelbeere Arándano, uma fruit beer com mirtillo. Este é bem evidente no conjunto, mas equilibrado com as notas de malte e com o tostado. Aftertaste frutado, bastante seco e adstringente.

Kunstmann Heidelbeere Arándano - fruit beer - 4,8% ABV


Aqui encerro o relato do segundo dia de viagem. Reconheço que a postagem extrapolou um pouco o tema cerveja e o destaque foi o turismo pelo centro histórico. Mas no próximo post falarei da melhor loja de Santiago para comprar cervejas artesanais. Até lá!